A prática da avaliação formativa no processo de ensino e aprendizagem de matemática entre os alunos do 9º ano do Colégio Municipal Álvaro Henrique Santos em Porto Seguro – Bahia

Ademarcio Santos Oliveira

Resumen


O presente trabalho consiste em um relato de experiências vivenciadas com a pratica da avaliação formativa na disciplina de matemática como pesquisa quase experimental, em um contexto escolar predominantemente tradicional, onde o foco da avaliação é a promoção dos alunos, utilizando-se das provas como objeto de pressão psicológica, sob pretexto de serem um 'elemento motivador da aprendizagem'. O caminho percorrido para a realização dessa pesquisa foi a investigação mista, a qual utilizou-se das técnicas da observação participante e do questionário, cujo os dados responderam positivamente a hipótese desta pesquisa: a prática da avaliação formativa terá boa repercussão entre os alunos do 9º ano? Assim, os resultados desta pesquisa possibilitaram a compreensão e fundamentação da teoria da avaliação formativa.

Palabras clave


Avaliação formativa; avaliação tradicional; ensino e aprendizagem

Citas


Alvarenga, E. (2014). Metodologia da Investigação Quantitativa e Qualitativa. (Versão em português, Cesar Amarilhas). Assunção, Paraguai.

Anastasiou, L., e Alves, L. (2003). Processos de ensinagem na universidade: pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. Univille.

Brasil (2010) Lei 9394/96 – Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Recuperado de: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/L9394.htm

Depresbiteris, L. (1989). O desafio da avaliação da aprendizagem: dos fundamentos a uma proposta inovadora. EPU.

Drouet, R. (2002). Aprendizagem: conceitos básicos. Distúrbio da aprendizagem, 4.

Esteban, M. (2002). O que sabe quem erra? Reflexões sobre a avaliação e fracasso o escolar Ed. DP&A, Rio de Janeiro, RJ Brasil.

Hadji, C. (2001). Avaliação desmistificada. Porto Alegre: Artmed.

Hoffmann, J. (1992). Avaliaçäo: mito & desafio: uma perspectiva construtivista. In Avaliaçäo: mito & desafio: uma perspectiva construtivista. Educaçäo & Realidade.

Hoffmann, J. (2001). Avaliar para promover: as setas do caminho. Mediação.

Hoffmann, J. (2005). O jogo do contrário em avaliação. Mediação..

Hoffmann, J. (2006). Avaliação mediadora: uma prática em construção da pré-escola à universidade (Vol. 11). Porto Alegre: Mediação.

Kramer, S. (2000). Com a pré-escola nas mãos: uma alternativa curricular para a educação infantil. Editora Atica.

Leal, R. (2004). A discussão contemporânea do saber-fazer do professor. Fortaleza, CE: Mimeo.

Libâneo, J. (1998). Adeus professor, adeus professora?. Cortez Editora.

Libâneo, J., & Pimenta, S. (1999). Formação de profissionais da educação: visão crítica e perspectiva de mudança. Educação & Sociedade, 20(68), 239-277.

Luckesi, C. (1994). Filosofia da Educação. Coleção magistério. 2º grau. Série formação do professor.

Luckesi, C. (2002). Avaliação da aprendizagem na escola e a questão das representações sociais. Eccos Revista Científica, 4(2), 79-88.

Luckesi, C. (2002). Avaliação da aprendizagem escolar: estudos e proposições. Cortez editora.

Pecotche, C. (1987). El mecanismo de la vida consciente. Editorial Logosófica.

Perrenoud, P. (1999). Avaliação: da excelência à regulação das aprendizagens-entre duas lógicas. Artmed.

Perrenoud, P. (2000). novas competências para ensinar: convite à viagem. Porto Alegre: Artmed.

Sousa, C. (1991). Avaliação do rendimento escolar. Campinas: Papirus

Vasconcellos, C. (2010). Avaliação da aprendizagem: práticas de mudança; por uma práxis transformadora (No. 6). Libertad.

Vasconcellos, C. Avaliação: concepção dialética-libertadora do processo de avaliação escolar. São Paulo: Libertad, 2000. Coleção Pedagógicos do Libertad, 3.

Vasconcellos, V., e Valsiner, J. (1995). Perspectiva co-construtivista na psicologia e na educação. Porto Alegre: Artmed.

Vergani, T. (1993). Um horizonte de possíveis sobre uma educação matemática viva e globalizante.

Weisz, T. (2009). O diálogo entre o ensino e a aprendizagem. São Paulo: Ática, 2002. Palavra de Professor.


Texto completo: PDF

Refbacks

  • No hay Refbacks actualmente.


Dirección de Investigación y Proyectos
Universidad Autónoma de Asunción

Jejui 667 entre O´Leary y 15 de Agosto